O Programa

07 de novembro, 2014 por Laura Pimenta

O Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos (PMGZ) é desenvolvido pela ABCZ desde 1992, em todas as suas unidades de atendimento, através dos seus técnicos de campo. Atualmente, o programa controla cerca de 3.600 rebanhos de todas as raças zebuínas e em todo o território nacional por meio de suas 03 provas zootécnicas:
•    Controle do Desenvolvimento Ponderal – (CDP)
•    Provas de Ganho em Peso – (PGP)
•    Controle Leiteiro – (CL)
Os dados obtidos pelo PMGZ são fontes para geração das avaliações genéticas de animais jovens e adultos e disponibilizam ao mercado informações genéticas consistentes que atestam as performances dos rebanhos inscritos. 


Avaliações Genéticas
Os rebanhos participantes do Controle Leiteiro recebem as avaliações genéticas através do Sumário do Leite e os participantes do CDP através do Sumário de Corte. No CDP se avalia todos os animais jovens (machos e fêmeas), matrizes e touros, no entanto os dados oriundos das PGPs também são considerados para a formação das avaliações genéticas, porem se restringem apenas aos machos jovens da propriedade. 
Somente em 2015 foram mais de 220 mil novos animais integrados ao programa, superando assim a marca de 12 milhões de animais avaliados. 
Priorizando o melhoramento do gado zebu, a ABCZ possui diversas parcerias técnicas cientificas com diversas universidades e entidades da área de pesquisa.

Porque Trabalhar com Melhoramento Genético

Os novos rumos da economia mundial provocam, com freqüência, grandes mudanças nos setores produtivos. Para adaptar-se a essa dinâmica, os pecuaristas necessitam utilizar tecnologia capaz de maximizar a produtividade com a melhor relação custo/benefício. 

Para tal, os produtores dispõem de programas de melhoramento genéticos bem elaborados, que permitem identificar os melhores animais com maior probabilidade de acerto quando comparado a uma seleção empírica. 

Esses procedimentos proporcionam ganhos genéticos mais acelerados, aumentando a freqüência gênica favorável e, conseqüentemente, diminuindo os genes não desejáveis dentro de um rebanho.
A coleta de dados é um ponto crucial para que as informações geradas pelas avaliações tenham validade. Dados mal coletados e/ou mal informados geram informações falsas que podem desorientar a seleção, ou seja, se for enviado “lixo” para a avaliação, “lixo” será o resultado delas.

As grandes ferramentas geradas para os participantes de um programa são as estimativas dos valores genéticos (VG) dos animais, pois o que o animal exterioriza tem grande influência do ambiente ou ainda pode ter sido fruto de uma combinação aleatória de genes, que não tem garantia alguma de transmissibilidade.

Assim pode-se ter, por exemplo, dois excelentes animais muito parecidos, mas sempre um deles terá maior probabilidade de transmitir as suas qualidades do que o outro. Algo que as estimativas das DEPs em gado de corte e as PTAs em gado de leite, que correspondem a metade do VG, irão indicar.

Isso quer dizer que a participação em um programa de melhoramento não significa, em si mesma, o progresso genético do rebanho. Tudo depende de como o criador utiliza essas informações, ou seja, quem ele elege como reprodutores e matrizes. Como utilizar essas informações poderá fazer a diferença, e esta pode ser chamada de a “arte de fazer melhoramento”.

Como mensagem final, pode-se concluir que no momento exato em que um espermatozóide fecunda um óvulo, estabelece-se um novo indivíduo com um determinado grupo de genes. Não há nada que se possa fazer para mudar essa constituição genética após esse momento. Mas há muito que pode ser feito antes.


Vantagens do Programa

•    Melhora a fertilidade do rebanho;

•    Evidencia os animais, mais precoces;

•    Melhora os índices de ganho de peso;

•    Diminui o intervalo entre gerações;

•    Coloca à venda animais testados, agregando valor aos mesmos;

•    Proporciona aos criadores produzirem animais prontos para abate mais jovens;

•    Proporciona ao consumidor carne de melhor qualidade;

•    Diminui o custo de produção por unidade de produto ou melhora a relação custo/benefício;

•    Aperfeiçoa os recursos da propriedade;

•    Aumenta a lucratividade. 
      


Duvidas ou sugestões: pmgz@abcz.org.br – (34) 3319-3843 ou 3319-3935

redes sociais oficiais:

  compartilhar este conteúdo